36º ENAFIT | Cuiabá

Cuiabá, Mato Grosso: venha conhecer!


Cuiabá, a capital de Mato Grosso, foi fundada em 1719 às margens do rio Coxipó, pelo bandeirante Pascoal Moreira Cabral. A descoberta de ouro atraiu muita gente para a região, incluindo outros bandeirantes que ajudaram a construir o povoado. Cuiabá foi alçada à categoria de Vila em 1727, com o nome Vila Real do Senhor Bom Jesus de Cuiabá. Passou a ser cidade em 1818, tornando-se a capital da Província de Mato Grosso em 1835.

O município passou por muitas dificuldades. Sofreu as consequências da Guerra do Paraguai que se estendeu de 1864 a 1870. Ainda que não tenha sido atacada diretamente, Cuiabá recebeu soldados contaminados por varíola, o que matou cerca de seis mil pessoas, metade da população local.

Somente depois da guerra, com o retorno da navegação nas bacias dos rios Paraguai, Cuiabá e Paraná, é que houve o desenvolvimento econômico. Porém, isolada geograficamente, Cuiabá passou por um longo período de estagnação, quebrado a partir de 1930, com a construção de rodovias que ligavam Mato Grosso a Goiás e São Paulo, e com a chegada da aviação comercial.

A construção de Brasília e o programa de povoamento do interior do país foram fundamentais para uma nova onda de crescimento entre as décadas de 1970 e 1980. A partir de 1990 o turismo, especialmente ligado à natureza privilegiada, se firmou como uma grande fonte de recursos.

O enafitiano será muito bem recebido por um povo hospitaleiro e alegre, que gosta de música, representada pelo rasqueado, siriri e cururu. Terá muitos lugares para visitar. Igrejas com estilos barroco e gótico, museus variados, parques – dentre os quais se destacam o Mãe Bonifácia, Parque das Águas e Tia Nair –, e a Orla Cuiabana, são alguns dos pontos turísticos da capital mato-grossense. O Centro Histórico guarda relíquias da era colonial e conta com os famosos calçadões e o Centro Geodésico da América do Sul, distando 1.600 km do Oceano Pacífico e do Oceano Atlântico, guarda lembranças dos tempos onde era uma praça de enforcamento de condenados, além de campo de touradas.

A gastronomia constitui-se num dos principais atrativos, com grande variedade de peixes de água doce e pratos com influências indígena, portuguesa e espanhola. Destaque para a Mojica de Pintado e a Maria Izabel, que é uma galinha com arroz e farofa de banana da terra.

No entorno, a Chapada dos Guimarães, reserva criada em 1989, é um capítulo à parte. Dezenas de cachoeiras e vegetação típica do cerrado. A mais famosa das cachoeiras é o Véu de Noiva, com 86 metros de queda. Há, também, muitas grutas e trilhas para quem quer explorar o lugar.

No mirante, em dias de céu claro, é possível avistar a cidade de Cuiabá. O por do sol é simplesmente deslumbrante.

O Pantanal é uma atração sem igual, que conquista turistas do mundo inteiro. A diversidade de flora e fauna tem influência de biomas singulares: a Amazônia, o Cerrado e a Mata Atlântica. Cenário ideal para aventuras e ecoturismo, com dezenas de opções de passeios, pescarias, trilhas pela terra e pela água. Passear a cavalo pelas áreas inundadas é outro programa típico e imperdível. Quem quiser conhecer essas belezas não pode se esquecer de carregar na mala um tênis confortável, roupas leves, boné ou chapéu para se proteger do sol e repelente para evitar os insetos. Também é importante levar um casaco, por causa do frio que pode fazer na região, especialmente à noite.

Programe-se para chegar alguns dias antes do 36º Enafit ou para esticar sua passagem por Mato Grosso após o evento. A Agência de Turismo Confiança é a agência oficial do Encontro e está pronta para oferecer os melhores passeios e pacotes desta temporada!